Na Fila

Euna Britto de Oliveira

Ora na fila
Ora na multidão
A Solidão reveza sua posição
Revela sua incompletude
Demonstra sua inquietação


De inacessível altura
Deus olha sua coleção de astros
Desde o menor ao maior
Todos regidos por leis

Não sei como é no outro mundo,
Nos outros mundos...
Mas neste planeta que é a Terra
Ele enterra um tesouro no peito de cada humano
Um tesouro vivo
Que pulsa
Sente atração e repulsa
Ora se alegra
Ora doi
Ora se apega
Ora doa
Renuncia
Reinicia
Emite sinais de existência
E pode entrar em falência
Se o amor não o animar

De tudo o que Ele criou no Universo
É dos corações que Deus gosta mais!...
Quer todos para Ele
Não pra brincar de esconder
Nem pra jogar e amassar
Ou despedaçar
Desperdiçar
Nunca trair
Jamais apunhalar!
Quer corações para reinar e morar
Fazer deles trono
Ser seu único dono!
Deus é simples
Quem quer ser de Deus?...

Belo Horizonte, 08/04/2015

Envie este Poema

De: Nome: E-mail:
Para: Nome: E-mail:
Sinceros agradecimentos pela preservação da Autoria.