Um jeito humano de escalar...

Euna Britto de Oliveira

As flores já estão todas conversadas.
De preferência, umas darão cores;
Outras, perfumes sedutores...
Entendo a rainha que optou por permanecer virgem
Só pra não dividir o poder.
Aceito os motivos de cada um
Para ser ou não ser.
Estou lendo à noite,
Nesse retalho de assoalho enluarado,
Que já tive 12 anos
E um primeiro namorado...
Não quero morrer de amor,
Quero morrer no amor!
"O mundo precisa mais de bondade
Do que de genialidade."
Não sei quem afirmou isto, mas estou
De acordo.
Quando caí,
Uma doce mão me reergueu.
E onde não havia ferimentos,
Por extensão, foi que doeu...
Num sonho de uns 25 anos atrás,
Recebi uma carta
Cujos dizeres, ao acordar, anotei.
Releio as anotações,
E a carta ganha nova validade:
“Os seus problemas são maiores
Porque sua mãe morreu.”
Eu tinha vinte e um anos,
E ela, quarenta e quatro.
Não gosto é de pensar nisto,
Por isto, acabei sonhando...
Sem mãe, sou mãe.
Tenho filhos,
Não quero maiores problemas para eles...
Se mãe serve para suavizar a vida dos filhos,
Respiro forte,
Reforço a vida
Para estar presente!
Ascensional sem ser sensacional,
É assim que descrevo minha espiral:
Em torno do eixo firme que é a vontade de Deus,
O segredo é não desanimar...
Andar em ziguezague ainda é um jeito humano de escalar...

Envie este Poema

De: Nome: E-mail:
Para: Nome: E-mail:
Sinceros agradecimentos pela preservação da Autoria.